sexta-feira, 20 de março de 2015

MÚSICA: No Dia Internacional do DJ a minha homenagem a um deles-Dj Magão, o artista que faz da música um futebol campeão!!

Em 9 (nove) de março é celebrado o Dia Internacional do DJ, e também nesse dia, e nesse mês eu tirei esse espaço pra homenagear um de meus amigos e cara de profundo talento: Alessandro Duarte, mais conhecido como DJ Magão!!



Filho de um ex-jogador, ex-técnico e comentarista de futebol, Magão tem o futebol no sangue, mas é nas pistas de música e não nos gramados, que o cara se revela um craque. Magão organiza seu setlist de músicas em suas apresentações em festas e bares como um técnico que escala um time: alguns podem não gostar da escalação, mas o plantel acaba cumprindo com sua missão, fazendo gols no decorrer da partida. É o estilo Magão de fazer música num Maracanã lotado de sonoridade e rock'n roll!!

Eu lembro do cara há mais de vinte anos, nas grandes festinhas, festivais de rock e luaus que havia na cidade de Natal, na praia de Ponta Negra. Foi numa dessas raves pré-históricas que eu vi, pela primeira vez, um rapaz branco e franzino, magro como um macarrão, debaixo de uma lona, lotado de equipamentos e caixas de som, fazendo aquela garotada universitária de vinte e poucos anos dançar chapada ao som de hinos da época, que iam de Legião Urbana a Echo and The Bunnymen. Bons tempos aqueles. E o bom foi que o cara continuou fazendo música. Aquele moleque franzino acabou se tornando um respeitável senhor, convidado para grandes eventos sonoros da cidade, como o MADA (Música Alimento da Alma) e muito mais!!

Sobre o estilo musical, aqui nosso querido Dj merece um capítulo aparte: numa cidade invadida nos últimos anos pela colonização do forró, axé-music e sertanejo universitário, como um bom jogador old style, Magão permaneceu fiel às suas origens rockeiras, mantendo uma escalação de músicas entre o rock clássico e o rock mais moderno. Na junção de velhos zagueiros do rockabilly,  progressivo e metal, aos novos craques pós-grunge e pós-brittpop, nosso Dj predileto produz aventuras sonoras interessantes, que não deixam nada a perder às grandes festas rockeiras de espaços do gênero, como em São Paulo ou Porto Alegre. Assim, Magão concebe seus "jogadores" musicais, que agradam as velhas e novas gerações. É "dando um chapéu" na mesmice e "chutando de bicicleta" que Magão fez emplacar um estilo original numa cidade pequena, mas globalizada, que apesar de provinciana ainda mantém na reunião de suas tribos urbanas, em festas bem musicadas, a presença e o estilo de artilheiros das pistas, que sem "firula", fazem um"gol de placa" ao tocar música de qualidade.

Se na "catimba" das rádios, principalmente em Natal, não vemos hoje clássicos ou novidades do rock rolarem nas caixas de som, ao menos Magão é um dos caras que faz o seu dever de casa, de Dj rocker, iluminando o placar nas suas pickups, tocando músicas que muita gente (ou ninguém antes) ouviu!! Como numa "marcação homem a homem", Magão marca cada música como um olheiro do Barcelona, mirando a escalação de canções como que prevendo um estádio lotado de ouvintes, a aplaudir ou vaiar seus atletas em campo. Seja nos bares ou festivais, na sua fan page na internet, seja em casa ou nas rodas de amigos, Magão Duarte transforma qualquer "pelada" rockeira num Lollapalloza papa-jerimum, ao colocar pra rolar músicas que qualquer rockeiro de respeito montaria torcida organizada para escutar. O melhor da noite para um Dj, suponho eu, seja quando, "ganhando de virada" numa noite insossa e de pouco papo, um desses profissionais da música consegue fazer com que uma coletividade inteira se movimente e comece a dançar e cantar, "matando a jogada" do tédio e da falta de inspiração. Afinal, som de verdade ganha em campo e não no tapetão!! E pra isso existem Djs como Magão, "matando no peito" qualquer sonoridade,  colocando seu escrete musical em campo.

Adicionar legenda
Neste blog, portanto, após meses de inércia mental e bloqueio criativo sem escrever uma linha sequer, inauguro em grande estilo os artigos de 2015 rendendo homenagem a um grande amigo e cara que considero, mais do que eu, um profundo conhecedor de sons híbridos e sensacionais. Talvez um de meus sonhos de moleque fosse "fazer tabela" com um desses craques, e quem sabe fazer um "gol olímpico", ao trazer para os lugares e pessoas que curto um som que elas também gostem. Nesse sentido, sou "camisa 12" do Rock, e apesar de ver muita gente "fazendo cera" e cometendo "um frango" ao ouvir determinadas porcarias que não são música, mas poluição sonora, gostaria de "dar um chocolate" nos defensores do mau gosto,  mandando meu recado para aqueles que preferem ficar escutando Ivete Sangalo, Anita ou ou Funk Pancadão: "Magão!! Aumenta que isso aí é rock'n roll!".
Ocorreu um erro neste gadget

Gates e Jobs

Gates e Jobs
Os dois top guns da informática num papo para o cafézinho

GAZA

GAZA
Até quando teremos que ver isso?
Ocorreu um erro neste gadget